30
Dez
Aplicação ColorADD vence prémio da Fundação Vodafone
por CVF
A aplicação portuguesa ColorADD venceu o prémio internacional Mobile for GoodEuropeAwards2013 da Fundação Vodafone, na categoria de Acessibilidade.

A ColorADD permite à população daltónica (mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo) detectar as cores dos objectos através da câmara de um telemóvel, garantindo assim iguais acessibilidades para todos, sempre que a cor é factor determinante de identificação, orientação e escolha (linhas de transportes públicos, triagem hospitalar, entre outros).

O modo de funcionamento da app é simples: o utilizador aponta a câmara do telefone para a superfície que pretende identificar e no topo do ecrã aparece o nome da cor acompanhada do símbolo ColorADD correspondente. Além de analisar imagens em tempo real, o utilizador pode analisar imagens previamente gravadas. As imagens geradas podem ser partilhadas nas redes sociais.

Os portugueses que desenvolveram a aplicação ColorADD receberam em Bruxelas o prémio de 30 mil euros que será investido na evolução desta para daltónicos.
Parte do valor vai permitir melhorar o desempenho da aplicação, acabar as versões Android e Windows Mobile (neste momento a aplicação só existe para iPhone), e adicionar novas funcionalidades à versão existente, como novas línguas (espanhol e francês) e sistema de voz para ditar a cor”, explicam Rui Cardoso, Rui Seiça e Marta Lisboa,criadores da aplicação.“Desenvolver jogos para crianças daltónicas identificarem as cores é outro dos fins que o prémio da Fundação Vodafone vai permitir alcançar.”

A Fundação Vodafone lançou os prémios internacionais Mobile for GoodEuropeAwardsqueapoiaaplicações para smartphones especialmente concebidas para melhorar a vida das pessoas e proporcionar um considerável benefício público, através das novas tecnologias de comunicações móveis. Os prémios foram desenhados após o sucesso dosSmartAccessibilityAwards da Fundação Vodafone, realizados em 2011 e 2012, também em parceria com a AGE PlatformEurope e a EuropeanDisabilityForum (EDF).

Esta notícia já foi consultada 13610 vezes
 
 
Publicidade