19
Set
LG e Sony mantêm-se afastadas do Windows Phone 8
por Pedro Ivo Faria Sony , LG , Windows Phone , Microsoft
Durante os próximos seis meses o segmento móvel irá sofrer uma mutação profunda. Aos poderes instituídos – iOS e Android – juntaram-se, ou irão juntar-se, o Windows Phone, o Blackberry 10, o Tizen e o Firefox OS. Entre incógnitas absolutas a sistemas que vão na sua terceira tentativa de ascender à ‘primeira liga’, a escolha é diversificada.

Quem imaginasse que esta diversidade iria criar uma nova dinâmica no mercado e ajudar a diluir a influência da Apple e da Google poderá estar profundamente enganado. A julgar pela posição assumida pela Sony e pela LG, que mantêm um presença no segmento dos smartphones através de uma gama baseada no Android que tem uma margem de lucro bastante reduzida, não existem caminhos alternativos.
Depois de terem circulado alguns rumores em redor de um eventual regresso da Sony ás plataformas móveis da Microsoft, a própria empresa encarregou-se de esclarecer que ‘continua a acompanhar a evolução do Windows Phone com interesse mas, de momento, não existem quaisquer planos de integrar novas plataformas na sua oferta’.

Igual posição assumiu a LG, de uma forma ainda mais marcada, durante a apresentação do Oprimus G ao recusar categoricamente voltar a desenvolver dispositivos Windows Phone nos tempos mais próximos.
A falta de apoio da indústria continua a penalizar o Windows Phone que se vai aguentando com um punhado de terminais fabricados pela Nokia, HTC e Samsung. A falta de sucesso da plataforma será também uma falta de sucesso das marcas que a apoiam e se a HTC e a Samsung ainda têm uma presença forte no segmento Android, a Nokia continua sem um ‘plano B’ para superar eventuais adversidades.

Esta notícia já foi consultada 86286 vezes
 
 
Publicidade