19
Jun
Surface, a visão da Microsoft para o segmento do Tablets
por R.M. Microsoft , Surface , Windows 8 , WindowsRT
Há muito que se esperava uma resposta da Microsoft à crescente popularidade do iPad da Apple e dos vários tablets baseados no Android. Ao longo dos últimos anos o segmento passou de um mercado marginal para um negócio florescente que já ultrapassou o dos computadores portáteis quando se tem em conta o número de unidades vendidas.



Com toda a pompa e circunstância a Microsoft deu a conhecer as suas duas interpretações para este segmento que se materializaram num tablet ‘tradicional’ (equipado com uma versão aligeirada do Windows 8 e processadores ARM) e um ‘profissional’ que oferece ‘todo o poder do Windows’.
As duas versões são, fisicamente, muito idênticas e representam uma aposta forte da Microsoft no design e na funcionalidade que se manifesta em vários detalhes únicos.

A estrutura em magnésio permitiu criar um dispositivo com apenas 9.3 mm de espessura (15.3mm no caso da versão Pro), 676 gramas de peso (1Kg para o Pro) mesmo integrando um ecrã de 10.1 polegadas e um suporte que permite que se possa pousar quase na vertical. Para a versão ARM a Microsoft escolheu um processador Nvidia e para a versão Pro um processador Intel o que ditou a necessidade de existirem duas versões diferentes do Windows 8. A versão mais ‘ligeira’ assume a designação WindowsRT e conta com grande parte das funcionalidades e aplicações disponíveis para o seu ‘irmão maior’.



A capa que serve de protecção para o ecrã (que está coberto com uma película Gorilla Glass) está disponível em várias cores alegres e actua também como um teclado completo para o dispositivo, não obstante ter apenas 3 mm de espessura. O ecrã pode ser usado tanto com a ponta dos dedos como com uma caneta especial criada especificamente para este dispositivo

O preço de venda poderá ser o grande ‘calcanhar de Aquiles’ dos Surface com fontes da indústria a apontarem para valores a começarem nos $599 e nos $799 para as versões ARM (WindowsRT) e Pro (Windows 8). A falta de uma versão 3G / 4G no momento do lançamento (só estará disponível com conectividade WiFi) será outra desvantagem para a fase de arranque da sua comercialização.

Esta notícia já foi consultada 27720 vezes
 
 
Publicidade