17
Abr
Operadoras europeias: os Nokia Lumia não conseguem competir com o iPhone e o Android
por aikon Nokia , Lumia , iPhone , Android
A aposta da Nokia para combater o iPhone e o Android não está a conseguir convencer as operadoras móveis europeias, o que a está a afastar irremediavelmente dis primeiras posições do mercado dos dispositivos móveis.

Segundo a Reuters as quatro maiores operadoras móveis europeias, que têm os Nokia Lumia à venda desde a altura do Natal, afirmaram que os terminais finlandeses não estão à altura do iPhone e dos principais modelos Android.
Apesar da boa aceitação que está a registar no EUA, certos analistas atribuem ao preço alto e aos vários problemas encontrados (bateria, LTE, software, etc) uma das causas para as dificuldades que estão a ser sentidas para escoar os Lumia existentes nas lojas europeias.

Ninguém entra na loja e pede um Nokia Lumia’ – afirma um executivo responsável pela divisão de dispositivos móveis de uma grande operadoras móvel europeia. – ‘A Nokia propôs-se a vencer dois desafios: restaurar a credibilidade nos seus dispositivos e triunfar no segmento Windows Phone que não dispõe de tracção no mercado’.
Devido à alta subsidiação de terminais existente nos EUA, onde há vários modelos propostos por $0, as operadoras móveis necessitam de dispor de uma oferta alargada para conseguirem margens melhores da parte dos fabricantes.



A popularidade do iPhone está a ser encarada com grande apreensão por parte das operadoras móveis que podem vir a ser obrigadas a seguir o caminho traçado pela companhia americana em vez de continuarem a ter controlo absoluto. A Nokia tem tentado aproveitar este mau estar existente entre as operadoras móveis mas os clientes parecem ter uma convicção diferente.
Mesmo que começássemos a oferecer os Lumia isso não iria ditar o sucesso da Nokia’ – afirmava um representante de um operadora. ‘Pudemos dar formação aos nossos funcionários, podemos abrir as nossas lojas e colocar os Lumia em destaque, mas é só isso que está ao nosso alcance. É preciso que os clientes os queiram’.

A ‘machadada’ final nas pretensões da Nokia chega através de uma sugestão muuto controversa: ‘Se os Lumia fossem baseados no Android seria muito mais fácil vendê-los’.

Esta notícia já foi consultada 25145 vezes
 
 
Publicidade