7
Mar
Apple apresenta o novo iPad
por Pedro Ivo Faria Apple , iPad , iSight , Retina Display , New iPad , LTE
Não se irá chamar ‘iPad 3’ mas simplesmente ‘o novo iPad’. A terceira geração do tablet da Apple já foi apresentada e corresponde inteiramente às expectativas que se foram criando nos últimos dias em redor do mesmo.
A Apple volta a demonstrar porque é que o seu departamento de marketing é reconhecido como um dos mais eficientes a nível global. Segundo vários estudos de mercado o interesse em redor de qualquer produto triplica quando o termo ‘Novo’ (New) lhe está associado.
Numa escala menor, o abandono da terminologia numérica também é positivo, evita que daqui a alguns anos assistamos ao lançamento do iPad 25, mas na prática isso não impediu o iPhone de criar uma clara diferenciação entre o modelo actual (4 e 4S) e o mais antigo (3GS).




O dobro da RAM, novo ecrã, novo processador, nova câmara fotográfica, nova bateria e novo tipo de conectividade caracterizam este novo modelo. A Apple define o Novo iPad de uma forma bastante simples: ‘pegamos no dispositivo que todos adoram e tornámo-lo ainda melhor’.

Para fazer face ás necessidades de processamento deste novo dispositivo e das aplicações, jogos e serviços modernos, a Apple recorreu a um novo processador que dispõe de um coprocessador gráfico quad-core. O Apple A5X é, segundo a Apple, quatro vezes mais rápido que o poderoso Tegra 3 da Nvidia embora mantenha a arquitectura dual-core para a sua parte dedicada ao processamento, cálculos e execução de código.



Tal como se esperava (e desejava), o Novo iPad conta com um ecrã retina Display que vê a sua resolução quadruplicada face ao modelo anterior. Com 2048x1536 pixels de resolução, e uma densidade de 264 dpis, o novo ecrã do iPad oferece mais um milhão de pixels que qualquer televisor HDTV.

Se no modelo ‘antigo’ já estava disponível a capacidade do iPad se ligar ás redes 3.5G, com o Novo iPad é possível beneficiar de imediato das redes LTE que oferecem velocidades de comunicação até 72 Mbps. Se para os americanos a inclusão de um módulo LTE é uma enorme vantagem, para os europeus é irrelevante já que estão a ser usadas frequências que, dificilmente, serão suportadas na Europa (incluindo Portugal).
O novo iPad suporta redes LTE nas frequências de 700 e 2100 Mhz enquanto que na maioria dos países europeus as frequências destinadas ás redes de quarta geração são de 800 Mhz, 1800 Mhz e 2600 Mhz.

A menos que a Apple tenha previsto que o módulo LTE possa usar outra gama de frequências, em Portugal não será possível tirar partido desse módulo uma vez que a TMN, Optimus e Vodafone apenas adquiriram licenças para operar nas bandas de 800, 1800 e 2600 MHz (a Vodafone também comprou licenças para os 900 Mhz mas com o objectivo de reforçar a sua rede 3G).




A câmara fotográfica posterior do iPad passa a ter um nome – iSight – e dispõe agora de um sensor de 5 MPixels iluminado lateralmente, de uma lente composta por cinco elementos, filtro de infra-vermelhos e estabilização de imagem por software
Com esta câmara o iPad passa a conseguir gravar vídeo em formato Full HD (1080p) que pode ser editado, posteriormente, no próprio dispositivo recorrendo Á aplicação iPhoto.

Um dos pontos menos visíveis na evolução do iPad é a sua nova bateria. Mantendo praticamente as mesmas dimensões, a bateria do novo iPad conta com uma capacidade de 11.666 mAh (42Wh) em vez dos 9.644 (25Wh) do modelo anterior. Com a nova bateria a Apple garante que o novo iPad conta com uma autonomia de 10 horas em modo 3G e de 9 horas em modo 4G.
O aumento de capacidade da bateria sem que as dimensões tenham sido alteradas significativamente só é possível com o aumento da densidade de energia acumulada na bateria, uma área que se tem mantido estagnada nos últimos anos. O investimento na investigação e na produção de baterias poderá colocar a Apple em vantagem relativamente à concorrência num sector fundamental para a indústria móvel que que tem muito baixa visibilidade para o utilizador comum.

Entre os rumores que não se confirmaram ficaram o desaparecimento do botão central do iPad (continua lá), o revestimento anti-água e poeiras, a inclusão de tecnologia NFC.


Com a chegada do Novo iPad, o iPad actual (iPad 2) vê o seu preço baixar estabelecendo uma diferença de $100 entre versões similares dos dois modelos. A Vodafone já confirmou que o novo modelo estará disponível em território nacional a partir de 23 de Março enquanto que a Optimus e a TMN não oferecem quaisquer detalhes acerca da sua estratégia comercial para este produto.

Esta notícia já foi consultada 11789 vezes
 
 
Publicidade