19
Fev
Mozilla mostra um pouco do Boot 2 Gecko
por Pedro Ivo Faria
Apesar do segmento móvel contar já com uma grande variedade de plataforma móveis que disputam entre si o mais apetecível mercado do momento, a Mozilla decidiu apresentar a sua própria solução.
O Boot 2 Gecko parte de uma base Linux, como o Android ou o WebOS, mas baseia toda a Interface em tecnologia Web, ou seja, HTML, CSS e Javascript (como o WebOS).



As primeira imagens foram publicadas pelo portal ArsTechnica e a aprsentação oficial aos parceiros está agendada para o Mobile World Congress 2012.

A Mozilla dividiu a plataforma móvel em três ‘camadas’ que interagem entre si e que estabelecem uma ponte entre o hardware, as aplicações e o utilizador.
  • Gonk é a camada mais básica da plataforma e é onde reside o kernel Linux. Estabelece uma camada de abstração de hardware (apresenta o hardware como uma plataforma normalizada às camada superiores como geralmente acontece com os drivers de sistema operativo), interacção com os módulos detelefonia e outras funcionalidades de baixo nível.
  • Gecko é o motor de rendering ‘importado’ do Firefox e conta com vários tipos de optimização para aproveitar os recursos do hardware e garantir uma utilização fluida.
  • Gaia é a camada de interface totalmente construída em HTML, CSS e javascript




Na base da plataforma - Gonk - existem bastantes pontos comuns com o Android embora o Boot 2 Gecko não seja baseado nele. Em todo o caso aproveita algum do trabalho feito pela Google na compatibilização com o hardware mas não será capaz, por exemplo, de executar aplicações Android.
A plataforma móvel da Mozilla avança desde o primeiro dia em formato open-source e irá tentar beneficiar do facto dos standards Web permitirem o desenvolvimento rápido e amplo de aplicações móveis.

A Mozilla pretende apresentar a sua lista de parceiros brevemente, provavelmente durante o Mobile Wolrd Congress 2012, e acelerar a integração do Boot 2 Gecko em plataformas de hardware já existentes com o objectivo de conseguir ter no mercado os primeiro terminais ainda antes do final do primeiro semestre.

Esta notícia já foi consultada 13576 vezes
 
 
Publicidade