14
Out
Microsoft vai investir em grande na promoção do Windows Phone 7
por Pedro Ivo Faria Windows Phone 7 , Microsoft , Nokia , Samsung , HTC
Apesar da distância que separa o Windows Phone 7 do Android e do iOS ser enorme, a Microsoft não tenciona conformar-se com a situação. A empresa norte-americana pretende dar um novo rumo ao Windows Phone 7, que continua a apresentar números de vendas cada vez mais decepcionantes, investindo fortemente em marketing e no apoio directo aos distribuidores e pontos de venda finais.

Com apenas 1.7 milhões de terminais vendidos no segundo trimestre de 2011 (menos de um décimo do valor alcançado pelo Symbian, Android ou iOS), a Microsoft detém apenas 1.3% do mercado dos smartphones o que está longe de agradar à companhia americana e aos seus parceiros directos.
Para apoiar o lançamento comercial dos novos terminais baseados no Windows Phone 7 Mango, em especial os produzidos pela Nokia, a Microsoft pretende investir mais de 20 milhões de euros em acções de formação, marketing e promoção.

Para alguns analistas do mercado, o Windows Phone 7 Mango tem capacidades suficientes para competir com o Android e o iOS mas os esforços da Microsoft t~em sido orientados na direcção errada o que tem reflexos negativos nas vendas. ‘Se fores a uma loja comprar um smartphone, mostram-te todo o tipo de terminais menos os baseados no Windows Phone 7. Há uma enorme falta de confiança na plataforma da Microsoft que só poderá ser ultrapassada com acções directas junto de quem recomenda ou tem capacidade de influenciar as vendas - referia Michael Gartenberg, um dos analistas da Gartner.

A própria Gartner prevê que a plataforma móvel da Microsoft possa ser a segunda ‘força’ do mercado em 2015, sendo batida unicamente pelo Android, e representar cerca de 20% das vendas globais de smartphones. Estes números, que não são consensuais, prevêem sobretudo a transição da quota detida pelos terminais Symbian da Nokia para o Windows Phone 7, o que acaba por colocar nas mãos da companhia finlandesa a responsabilidade de fazer do Windows Phone um sucesso ou fracasso.

Um dos obstáculos a vencer é o preço elevado dos terminais Windows Phone 7, o que dá pouca margem para serem encarados como uma solução estratégica para as operadoras móveis. Estas têm dimensionado a sua estratégia em redor de terminais Android baratos e do iPhone, potenciando o custo do acesso à tecnologia e aos dispositivos de prestígio, áreas onde a parceria Nokia / Microsoft terá muita dificuldade em se imiscuir.


Esta notícia já foi consultada 7758 vezes
 
 
Publicidade