26
Dez
2010
Entre os vários vertical jumpers, o Mega Jump tem um posto especial. Depois do Doodle Jump ter popularizado este formato, em que o jogo se processa na vertical e sempre a subir (em contraste com os jogos de plataformas tradicionais que decorrem na horizontal), vários títulos tentaram sem grande sucesso explorar esta nova forma de se jogar.



O Mega Jump chega agora gratuitamente ao Android, depois de uma carreira bem sucedida no iPhone (7 milhões de clientes), e conta com várias nuances que o tornam interessante e mais divertido a cada nível que se vai passando. O objectivo global é recolher moedas à medida que se vai subindo, como consequência de um ‘mega salto’, podendo-se deitar mão a vários objectos e power-ups para prolongar a ascensão ou suavizar a queda.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 12668 vezes
23
Dez
2010
Pouco têm sido os jogos interessantes e divertidos que iniciaram a sua carreira na plataforma Android e mais tarde migraram para outras plataformas. Na realidade tem acontecido o inverso. Os maiores sucessos do iPhone, WebOS e Symbian acabam por chegar, mais cedo ou mais tarde, ao Android.

O Rocket Bunnies deve ser uma das poucas excepções. O jogo ainda só está disponível para Android, é gratuito, e bastante divertido e adictivo. Neste jogo irá comandar um coelho louco que se desloca de um planeta para o outro com a missão de alimentar os outros coelhos que lá habitam.
Na prática o jogo é bastante simples já que apenas tem que escolher o próximo planeta para onde pretende ir. Então a nave desloca-se para ele e mantém-se em sua orbita até que escolha o próximo planeta.
Para que a missão não seja demasiado simples terá que evitar as aranhas que habitam certos planetas (que limitam o tempo que pode manter-se na sua órbita), minas espaciais que também se deslocam em redor dos planetas (embora com órbitas diferentes) e outros desafios que impedem que circule tão rapidamente e com o grau de liberdade que gostaria.

Este é um jogo que mistura a acção com a estratégia típica dos puzzles dinâmicos e que se distingue pelos gráficos excelentes e por uma banda sonora tão louca quanto o conceito do jogo e a personagem principal.



Esta notícia já foi consultada 13811 vezes
23
Dez
2010
No universo Blackberry vários jogos têm conquistado a atenção e interesse dos seus utilizadores. A falta de um ecrã táctil e de teclas de navegação dedicadas (a maioria dos Blackberry actuais conta com um trackpad óptico) faz dos puzzles e jogos de estratégia as melhores opções para quem procura alguns minutos de entretenimento.



A última actualização ao Aces Traffic Classic Pack fez desse jogo uma proposta irrecusável já que conta com 40 níveis, de dificuldade crescente, e está disponível gratuitamente na Blackberry App World.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 11367 vezes
19
Dez
2010
A Wikipedia é encarada como um repositório global de conhecimento alimentado pelos próprios utilizador e com uma fiabilidade ainda por ser provada. É comum encontrar-se factos comuns com interpretações diferentes, opiniões díspares e relatos tendenciosos acerca de momentos históricos. Ainda assim, é também o reflexo da diversidade de pensamento e de como uma comunidade pode contribuir para um objectivo comum.



O 3 degrees of Wikipedia é um jogo para iPhone que se propõe a aproveitar a informação existente e convertê-la numa espécie de ‘caça ao tesouro’. O objectivo é muito simples: encontra a página que estabelece a ligação entre dois termos ou factos.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 12152 vezes
16
Dez
2010
A Apple tem sido muitas vezes acusada de ser demasiado rígida na forma como defende os seus interesses, demonstrando pouca flexibilidade mesmo quando é evidente que um pouco mais de tolerância a iria favorecer. A aceitação do jogo Ninja Steve só pode ser encarada como uma demonstração de sentido de humor da empresa de Cupertino, ou não fossem óbvias as referências ao seu actual CEO na forma da personagem central.



O Ninja Steve (Jobs) é uma personagem que pode ser encontrada no seu habitat natural – os palcos – e que o defende do ataque de uma criatura verdes que lembram pequenos humanóides enquanto vocifera ‘No More Fart Apps! – No More Boob Apps! – No More Amateur Hour Apps!’.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 11198 vezes
11
Dez
2010
Seja no iPhone mais comum, no iPhone 4 com o seu ecrã de grande resolução ou mesmo no iPad, o Infinity Blade é o jogo que melhor evidencia as capacidades gráficas dos dispositivos da Apple e do Unreal Engine da Epic.O jogo, que os autores classificam de um Battle RPG (muito Battle e pouco RPG), desenrola-se ao longo da idade média e abarca várias gerações.
O objectivo, em todas elas, é derrotar o God King responsável pelo assassinato do pai da personagem central: um guerreiro sequioso de vingança.



Para combater os vários inimigos que terá que enfrentar, o herói tem à sua disposição armamento e protecções que variam em preço e eficácia. Os controlos são bastante suaves e fáceis de usar, isto apesar de serem desenhados no ecrã táctil o que significa que não existe qualquer feedback táctil.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 9682 vezes
11
Dez
2010
Com a aproximação da época natalícia, os produtores de algumas aplicações e jogos aproveitam a oportunidade para lançar versões festivas dos seus produtos.
Tal como aconteceu com a Rovio e o seu Angry Birds, também o Cut the Rope da ZeptoLab tem uma versão natalícia.



O jogo continua igual, o que é um argumento positivo, mas conta com alguns elementos que aprofundam a complexidade de certos desafios. O objectivo mantém-se igual: é necessário fazer chegar o doce ao monstrinho verde chamado Om Nom cortando as cordas que o mantêm suspenso. Para além dos elementos decorativos há agora meias que teletransportam o doce de um local para o outro e cordas enfeitadas com luzes de Natal.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 9845 vezes
10
Dez
2010
Depois do iPhone, é o Android que começa a ser encarado pelos produtores de jogos como uma plataforma válida e alternativa ás consolas de jogos portáteis. Vários jogos, que alcançaram algum sucesso no iPhone, estão a ser migrados para a plataforma Android onde deverão alcançar níveis de vendas significativos.
O Drift Mania é um desses jogos. Depois de ter conseguido mais de 2 milhões de clientes iPhone, o jogo da Ratrod Studio prepara-se para conquistar os utilizadores Android.



O jogo mantém as funcionalidades da versão original (iPhone), com sete veículos, cinco pistas e três níveis de dificuldade que são suficientes para garantir muitas horas de entretenimento. Durante o jogo é possível optar por três ângulos de câmara diferentes e dois graus de aceleração, o que permite adaptá-lo ao gosto de condução de cada utilizador.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 9319 vezes
1
Dez
2010
Como já tinha sido anunciado, a Rovio lançou uma versão especial de Natal do seu popular jogo Angry Birds. O Angry Birds Seasons não é inteiramente dedicado ao Natal já que surge com 25 níveis de inspiração natalícia e 45 que têm ainda o Halloween como tema base e não foram integrados nos pacotes anteriores.
Uma segunda versão será publicada brevemente, na qual será possível desligar os banners publicitários perante o pagamento de uma taxa, o que permitirá que o jogo funcione melhor e de uma forma mais fluida nos terminais de entrada de gama.



Este jogo, que continuará a estar disponível gratuitamente através do Android Market, tem ainda a particularidade de funcionar como uma espécie de calendário de Natal, já que apenas um dos níveis natalícios ficará desbloqueado diariamente. Se quiser jogar o nível seguinte terá que espera até à meia-noite para que ele fique desbloqueado.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 9308 vezes
13
Nov
2010
Alguns dos jogos criados para a Xbox começam a chegar ao Windows Phone 7 dada a ‘facilidade’ que existe em migá-los de uma plataforma para a outra. O Castle Pain da Magiko Gaming fazia parte do Xbox Live Indie Games e agora passa a estar também disponível para a nova plataforma móvel da Microsoft.
O jogo, que é caracterizado pelos autores como ‘uma versão mais macabra do Super Mário’, pega no espírito do popular jogo da Nintendo, adiciona-lhe cenários e detalhes medievais e mantém a excelente jogabilidade do conceito original.

O argumento não é o mais original - o jogador encarna o papel de um cavaleiro medieval que tem que salvar a sua princesa – mas não afecta a percepção do jogo já que este vive dos níveis enormes e repletos de pequenas surpresas (nem sempre as mais agradáveis) e de um aspecto retro conferido pelos gráficos a lembrar as velhas consolas de 8 bits.




Esta notícia já foi consultada 11165 vezes
 
 
25 826 685 visitantes
967 online neste momento