7
Ago
2011
A Beautiful Mind Games ganhou alguma notoriedade com o lançamento de um conjunto de jogos para a plataforma Windows Phone 7, alguns dos quais se baseavam no conceito ‘ligar os pontos’.



O Orbus vai no sentido oposto e é pedido ao utilizador que vá eliminando as linhas que unem os vários pontos com o objectivo de os deixar totalmente ‘deconectados’. A pontuação é dada em função do número de pontos que cada jogador conseguiu isolar, podendo ser disputado contra o terminal ou contra um adversário.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 11357 vezes
6
Ago
2011
O Om Nom é uma personagem que foi popularizada pelo jogo Cut the Rope da Zeptolabs. O jogo consistia em fazer chegar um doce até ao monstrinho cortando as cordas que o prendiam e usando vários tipos de objectos para o fazer circular pelo ecrã apanhando as estrelas no percurso.



Depois de ter alcançado o mesmo nível de sucesso na plataforma Android (foi lançado inicialmente apenas no iPhone) e de ter conquistado um prémio BAFTA batendo jogos bem mais extensos para a Nintendo DS e PSP, o Om Nom está de volta numa nova aventura.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 11656 vezes
31
Jul
2011
O Angry Birds foi o grande percursor dos jogos de acção baseados num motor de forças realistas (physics engine), o Gavity Labs! é um sucessor à altura.
Partindo de um ponto comum, o lançamento de uma personagem com o objectivo de derrubar vários objectos espalhados pelo espaço de jogo, mas injecta uma verdadeira lufada de ar fresco ao associar-lhe reacções em cadeia, obstáculos a evitar e uma estratégia que por vezes tem que ser planeada ao milímetro.



A personagem central chama-se Steve the Robot e tem uma missão: recolher todas as estrelas que encontrar. Para isso terá que ser lançado pelos ares e derrubar várias caixas coloridas que, por sua vez, deverão entrar em contacto com as estrelas a recolher.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 12895 vezes
23
Jul
2011
O bouncy Mouse tem todos os ingredients para se converter num novo sucesso de vendas entre os jogos para iPhone e Android. Conjugando as características mais fortes do Angry Birds (o lançamento das personagens) e do Cut The Rope (o facto de haver cordas que a prendem a pontos de apoio) o jogo foi criado por um programador independente e tem todos os ingredientes encontrados nos melhores jogos móveis actuais.



A acção frenética, em que se ‘puxa’ o ratito para o lançar na direcção oposta (como acontece com a fisga do Andry Birds) esse tenta que passe suficientemente próximo de um ponto de apoio para ficar ligado por uma corda. A acção repete-se e repete-se até que a personagem alcance o ‘gato mau’ e o derrote.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 12084 vezes
18
Jul
2011
Os Lemmings continua a ser um dos jogos mais populares de sempre e um dos tem sido inúmeras vezes desenvolvido ou adaptado para as várias plataformas de software existentes. O Dribbles para o Blackberry Playbook retoma toda a estratégia inerente à necessidade de vencer os vários obstáculos usando um punhado de homenzinhos que se metamorfoseiam em obreiros disciplinados e diligentes.



Desta vez o objectivo é salvar o Rei, permitindo que ele percorra todo o caminho que o separa do ponto de chegada sem qualquer sobressalto. Para isso conta com o auxílio de vários servos que vão obedecendo às ordens que lhe são transmitidas através da colocação de ‘pedras’ que representam a acção a desempenhar. O primeiro a chegar ao local, executa a acção indicada.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 13023 vezes
18
Jul
2011
A estratégia da Nokia em centralizar o desenvolvimento de aplicações para as suas plataformas móveis actuais - Symbian, MeeGo e S40 – numa única ferramenta, o Qt, veio permitir a criação de soluções multiplataforma e a rápida adaptação das já existentes aos novos sistemas operativos.



O Treemaker é um dos primeiros jogos criados especificamente para a plataforma MeeGo e que tira partido do maior espaço disponível no ecrã do N9 e do N950 e dos processadores a 1 GHz.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 16783 vezes
26
Jun
2011
A Realidade Aumentada tem começado a surgir como suporte a aplicações onde a localização de pessoas e locais é a sua base ou, em alternativas, nos jogos que complementam o ambiente que rodeia o utilizador com personagens e conteúdos virtuais.
È nesta última categoria que o Helicopter Táxi se encaixa, sendo actualmente uma dos jogos mais interessantes para crianças criados para o iPhone.



O (mini)utilizador está encarregue de comandar um helicóptero cuja missão é resgatar cinco personagens virtuais que se encontram espalhadas pelo espaço envolvente. A aventura de descobrir onde se escondem essas personagens sem sair do local onde se encontra contribui para o interesse geral do jogo e é uma das características que mais fascina os pequenos (e os grandes também).
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 11694 vezes
24
Jun
2011
A par do Angry Birds, Trism, Doodle Jump e Rolando, o Cut the Rope é um dos jogos que conquistou um lugar próprio no universo de aplicações para o iPhone. A estratégia da Zeptolab também não é diferente das restantes editoras já que após ter conquistado o sucesso avançou na conquista da plataforma móvel com maior crescimento do momento: o Android.



O jogo mantém-se idêntico ao que já estava disponível para iPhone, mantendo-se o objectivo de fazer chegar ao pequeno monstrinho verde o doce que se encontra pendurado.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 13309 vezes
18
Jun
2011
Já começa a ser comum que as empresas que conseguem um sucesso de vendas no iPhone apostem de imediato em replicá-lo na plataforma Android. O Burd the Rope não é excepção e depois de ter conquistado os utilizadores do iPhone prepara-se agora para fazer o mesmo com os que preferem o Android.

O jogo da Big Blue Bubble socorre-se do acelerómetro do terminal para permitir que o jogador consiga conduzir as chamadas que vão queimando os vários pedaços de corda espalhados pelo ecrã (as chamas só queimam o que se encontra acima delas).
Para complicar um pouco existem vários insectos, com ‘capacidades’ diferentes, que tanto podem ajudar como atrapalhar na concretização do objectivo do jogo. Uns mudam a cor da chama, permitindo queimar os segmentos de corda da mesma cor, outros lançam teais que permitem atingir locais que normalmente não se encontram ligados.

A versão para Android aparece com 112 níveis diferentes, alguns dos quais terão que ser adquiridos a partir do próprio jogo (ou então pode optar pela versão plus por € 2,99 que já vem completa).




Esta notícia já foi consultada 12301 vezes
15
Jun
2011
Uma das vantagens do Blackberry Playbook face ao iPad da Apple é a sua capacidade de consumir conteúdos Adobe Flash. Se nos vídeos essa diferença não é muito notória, uma vez que já existem alternativas ao Flash e a própria Apple assegurou uma forma de estes serem vistos, já para os jogos não existe qualquer solução.

Enquanto a oferta de jogos para o Playbook não atinge um nível satisfatório sempre é possível recorrer ao inúmeros sites que agregam centenas de jogos criados em Flash. Mesmo assim, continua a ser complicado encontrar jogos Flash ‘decentes’ uma vez que a maioria deles não está preparado para uma interface totalmente táctil (não existe um teclado físico para controlar o jogo) e a proliferação de conteúdos publicitários nas páginas Web acabam por estragar a experiência de jogo.

A aplicação Flashgames Fun para o Blackberry Playbook tem o mérito de juntar num só local vários jogos, classificá-los e indicar quais os requisitos (teclado, ligação à Internet, etc) necessários para serem jogados.
A lista de jogos tem vindo a crescer gradualmente mas a aplicação continua gratuita e disponível no Blackberry App World.




Esta notícia já foi consultada 9761 vezes
 
 
25 826 679 visitantes
961 online neste momento