22
Mai
2013
Discretamente e em apenas um par de anos a Huawei passou de um fabricante asiático de material informático pouco conhecido a um dos maiores players do segmento móvel. O quarto maior entre os fabricantes de smartphones da actualidade, para se ser mais concreto.
Grande parte deste sucesso deveu-se à plataforma Android que permitiu ao fabricante criar uma linha de dispositivos acessíveis e com um relação preço / qualidade excelente.



A necessidade de diversificar a sua oferta levou a Huawei a recorrer a outras plataformas móveis como forma de conseguir alcançar outro género de cliente. Depois de ter sido uma das primeiras a anunciar o apoio e adopção da plataforma Tizen, a companhia optou por incluir também o Windows Phone 8 no seu leque de soluções.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 73868 vezes
21
Mai
2013
Em Março a opera apresentava a primeira versão do seu popular navegador Internet que tinha a particularidade de usar o motor de rendering Webkit em vez do Presto que a companhia nórdica tinha vindo a desenvolver ao longo dos anos.
Esta mudança de estratégia permite à Opera focar-se apenas nas funcionalidades do seu browser deixando para a Apple e a Google o desenvolvimento do motor que é responsável por constituir e arranjar no ecrã as páginas Web.
A versão 14 do Opera recorre ao motor usado no Chromium 26 e poderá continuar a acompanhar o desenvolvimento da Google que passará por uma versão optimizada e revista do Webkit que está a ser desenvolvida sob o nome de código Blink.



Tecnologismos à parte, o Opera 14 surge com um Interface totalmente redesenhada, modo Off-road que aproveita os servidores de compressão de conteúdos usados pelo Opera Mini e a barra Omnibar que actua simultaneamente como caixa de pesquisa e de digitação do endereço Web a visitar.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 71825 vezes
21
Mai
2013
Um dos grandes trunfos da Qualcomm nos últimos meses tem sido o suporte integrado para modems 4G existente nos seus processadores de aplicações. Actualmente mais nenhum fabricante dispõe de um ‘pacote’ constituído por um processador de aplicações baseado na norma ARM e num módulo de comunicações LTE / 4G.
A Samsung já anunciou que dispõe de um solução integrada e que a mesma já está a ser usada no Galaxy S4 octa-core, mas a generalidade dos fabricantes continua reduzido à Qualcomm quando pretende criar dispositivos compatíveis com as redes de telecomunicações de quarta geração.



A apresentação do novo Tegra 4i da Nvidia, que já integra no seu interior um modem 4G, vem alargar o leque de escolha dos fabricante e abre a porta ao aparecimento de novos dispositivos ‘motorizados’ pelo poderosos processadores da Nvidia.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 47685 vezes
21
Mai
2013
A HP apresentou o HP SlateBook x2, um dispositivo híbrido que oferece todas as funcionalidades de um portátil com um ecrã destacável, transformando-se num elegante tablet. Com sistema operativo Android este versátil equipamento dois-em-um combina potência e funcionalidade, oferecendo ao consumidor toda a flexibilidade para criar e partilhar conteúdos em diferentes circunstâncias.

O HP SlateBook x2 é o primeiro dispositivo equipado com o processador NVIDIA Tegra 4, proporcionando por isso um ambiente de jogos mais realista, uma navegação mais rápida no browser, definição de vídeo HD e ainda acesso à aplicação TegraZone (2).



Hoje em dias, os utilizadores querem aceder e partilhar conteúdos em qualquer local, a qualquer hora e a partir de qualquer dispositivo móvel – e esperam que essa experiência seja perfeita”, afirmou Louis Perrin, Diretor da Divisão de Consumer Products, Printing and Personal Systems Group HP EMEA. “O HP SlateBook x2 é o mais recente exemplo da nossa aposta contínuo na evolução da experiência de utilização de um computador, disponibilizando a flexibilidade necessária para que os utilizadores se sintam produtivos em casa, no escritório ou em viagem”.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 47800 vezes
21
Mai
2013
Depois de ter perdido a terceira posição entre as plataformas móveis para o Windows Phone a Blackberry prepara-se para dar tudo para recuperar a ‘sua’ posição no mercado.
À longa ‘travessia do deserto’, que culminou este ano com o lançamento do primeiro dispositivos baseado na plataforma Blackberry Z10, espera-se que se suceda um período de crescimento sustentado pela várias soluções de software empresarial e de messaging e por um conjunto mais alargado de smartphones que permita à marca alcançar outros tipos de utilizadores.



A mais recente proposta da marca canadiana dá pela designação de Blackberry Q5 e vem posicionar-se entre os modelos de gama média oferecendo todo o potencial da plataforma Blackberry numa embalagem tradicional (de acordo com a orientação da empresa) e bem mais acessível.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 48738 vezes
20
Mai
2013
Não se pode dizer que a LG tenha conseguido impor-se e alcançar um lugar de destaque entre os vários fabricantes de ecrãs para televisores e dispositivos móveis. Apesar de ter sido a primeira marca a apresentar um terminal Android equipado com ecrã (e câmara fotográfica) 3D, de ter sido apontada como a maior fabricante de ecrãs IPS de 2012, raramente a LG tem sido apontada como uma marca de vanguarda no segmento móvel.



Essa situação poderá vir-se a alterar com a apresentação que está agendada para o evento SID 2013 (Society for Information Display) que se realiza esta semana em Vancouver. Depois do televisor equipado com um ecrã curvo de 55 polegadas, a LG promete apresentar algo mais pratico e vocacionado para a nova geração de dispositivos móveis a lançar nos próximos anos.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 48322 vezes
20
Mai
2013
Com mais de 10 milhões de unidade vendidas em apenas quatro semanas, o Galaxy S4 é o modelo da Samsung que mais rapidamente atingiu essa meta.



A versão Active, que se distingue por ser ultra-resistente e estar apta a enfrentar ambiente com elevados índices de humidade, poeiras, lama ou água, já surgiu em algumas fotos demonstrando que a Samsung conseguiu manter o ADN característico do dispositivo apesar da sua robustez reforçada.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 47939 vezes
18
Mai
2013
A par da Samsung a ASUS tem sido o fabricante que mais tem apostado nos tablets baseados no Android. Para além dos modelos clássicos, a ASUS também dispõe de linhas ‘transformistas’, que incluem smartphones que podem actuar como tablets e tablets que funcionam como netbooks.



O ASUS FonePad, ao contrário do PadFone que pode funcionar simultaneamente como smartphone e tablet, é um tablet tradicional que tem a particularidade de vir equipado com conectividade 3G, poder fazer chamadas e dispor de um processador Intel.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 47662 vezes
17
Mai
2013
Era inevitável que a Microsoft acabasse por conseguir ascender à terceira posição entre as plataformas móveis disponíveis no mercado. Com o mercado focado no iOS da Apple e no Android da Google, que juntos representam 92.3% dos smartphones vendidos no último trimestre, os restantes players disputavam entre si os restantes 7.7%.



Com o Symbian em espiral descendente e a Blackberry sem uma resposta à altura das necessidades do mercado (o Blackberry Z10 só começou a ser vendido perto do final do trimestre), a Microsoft acabou por chamar a si pouco da quota de mercado não ocupada pelo iOS e o Android.
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 51491 vezes
16
Mai
2013
Com a reestruturação da sua oferta de telefones e smartphones, a Nokia passou a dispor de três linhas distintas dentro da sua gama. No topo encontra-se a linha Lumia baseada no Windows Phone e que pode ser verdadeiramente apelidada de smartphone, do outro extremos estão os telefones básicos desprovidos de acesso à Internet, Browser ou e-mail e entre as duas aparecia a linha Asha baseada no Nokia Séries 40.

Apesar do bom desempenho comercial das duas linhas menos evoluídas existia uma lacuna entre as gamas uma vez que as especificações do Windows Phone impede que sejam lançados dispositivos com preço próximo ou inferior aos $100. Por outro lado a plataforma S40 não é suficientemente competitiva para cobrir essa faixa que é actualmente dominada pelos modelos Android de baixo custo.



O lançamento do Nokia Asha 501 marca a primeira viragem na estratégia da Nokia desde que Elop decidiu descartar o Symbian, o Meamo e o MeeGo e deu preferência à compra da empresa sueca Smarterphone em vez do desenvolvimento de uma plataforma intermédia própria (na altura denominada projecto Meltemi).
ver a notícia completa
Esta notícia já foi consultada 29603 vezes
 
 
25 683 123 visitantes
1071 online neste momento